sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

World Stage- Alemanha- Loiras , Cerveja e Rock n'Roll!

Nosso World Stage viaja da Suécia para a Alemanha, país bem conhecido pela cerveja e mulheres bonitas(para falar das coisa boas) e algumas coisas ruins como Hitler(embora fosse Austríaco) e, alguém que, para nós brasileiros, pode até se igualar, Michael Schumacher..rsrs, ok ok, brincadeiras a parte, vamos conhecer um pouco do cenário de peso Alemão.
A exemplo de nossa primeira “viagem”, nessa também começaremos com uma banda que não faz parte do Rock, trata-se de Alphaville, se você caro leitor, tiver mais que 25 anos, ou for um admirador de músicas dos anos 80, assim como eu, já ouviu algumas músicas deles, como por exemplo “Forever Young” e “Big in Japan”. Tiveram sua estreia em 1983 e continua ainda na ativa.



Bom, vamos então ao nosso foco, o bom e velho Rock, começando nossa escursão em 1965, quando os irmãos Michael Schenker e Rudolf Schenker, oriundos da Alemnha Ocidental(sim naquela época ainda existia o famoso Muro de Berlin, dividindo a Alemanha por culpa de Hitler), decidem, assim como muitos jovens montar uma banda, e, chamar para participar, seus amigos Klaus Meine, Lothar Heimberg e Wolfgang Dziony e a chamaram de Scorpions.
Em 1972, gravaram sua primeira demo e um disco, chamado Lonesome Crow, e, embora tenha tido uma boa aceitação, Lothar e Wolfgang se afastam da banda e, no mesmo ano, Michael se junta ao UFO(outra banda de enorme sucesso), restando apenas Klaus e Rudolf na banda, porém, mesmo assim continuam trabalhando para consolidar sua banda e convidam Ulrich Roth para tomar conta da guitarra, vindo com ele Francis Bucholtz para o baixo e Jurgen Rosenthal para a batera e, em 1974, lançam o albúm Fly to the Raibown pela RCA.
Em 75, Rosenthal deixa a banda para se alistar no exercito e Rudy Lenners assume as baquetas e, o albúm In Trance é lançado, tornando-se um sucesso na Europa.
Em 1976, lançam o polemico álbum Virgin Killer, trazendo uma menina (menor de idade) nua na capa, mas, esse álbum acaba se tornando um classico do Scorpions. Lenners é diagnosticado com problemas cardiacois, saindo da banda e, em seu lugar é chamado Herman Rarebell, para a gravação , em 1977, do álbum Taken by Force e, excursionando pela primeira vez no Japão, onde registram seus tres maiores shows no chamado Tokyo Tapes, que marca a saida de Uli Jon Roth.
Em 79, chamam Matthias Jabs para a guitarra e lançam o álbum Lovedrive. Em 80, lançam o Animal Magnetism, com o sucesso The Zoo, e, em 1982 lançam o Blackout, que mostra os vocais mais “anasalados” de Klaus, que fora acometido por um nódulo na garganta.
Em 83, Scorpions toca em um festival nos EUA, com bandas como Quit Riot, Judas Priest, Van Halen, Triumph e o “Principe das Trevas” Ozzy Osborn.
Em 1984 lançam o álbum Love at First Sting, contendo os classicos “Still lovin' you” e “Rock you like a hurricane”, fazendo com que Scropions ficasse entre as 10 melhores bandas do mundo.
Em 1985, eles participam do famoso festival Rock in Rio, onde tocam ao lado de Iron Maiden, AC/DC, Whitesnake e Queen (nos dias de hoje é dificl acreditar que no Brasil já pudesse ter existido uma reunião de bandas como essas...rs) e, com a turne do álbum “Love at First Sting”, lançam seu segundo álbum ao vivo World Wide Live.
Já nos anos 90, lançaram o álbum Crazy World, que trazia as canções Send me an Angel, Tease me, please me e Winds of Change, que retrata as mudanças ocorridas na Alemanha após a queda do Muro e o fim da Guerra Fria.
Em 93, lançaram o disco Face the Heat, e, a musica de maior repercusão foi Under the Same Sun, e, em 95, lançam seu terceiro álbum ao vivo, Live Bites.
Em 96, é lançado Pure Instinct, com a participação de Curt Cress, já que Herman deixou a banda para montar uma gravadora chamada Monaco Records.
Em 99 lançam Eye II Eye porém, esse não é bem recebido pelo público, fazendo com que os Scorpions se concentrem em um novo projeto, chamado Moment of Glory, gravado com a Orquestra Filarmonica de Berlin.
Em 2001, lançam o disco Acoustica, contando com um cover para Dust in the Wind (Kansas) e musicas rearranjadas para violões.
Em 2004 lançam Unbreakable, e, na turne eles tocam no Brasil, em 2005, tocando todos seus maiores sucessos.
Em 2007, lançam seu penultimo trabalho, chamado Humanity: Hour 1, e, em 2008 fizeram uma rapida passagem pelo Brasil.
Em 2010, uma péssima noticia é anunciada, o fim da banda, lançado o cd chamada Sting in the tail, eles divulgam que, essa será a ultima turne do Scorpions, e, passam pelo Brasil pela ultima vez, fazendo 2 shows em São Paulo com lotação maxima no Via Funchal.



Uma outra banda que não pode ser deixada para lá, é Accept, não tão conhecida como Scorpion mas, de igual importância.
Embora seja uma banda mais voltada ao Hard Rock, com clara influencia de AC/DC e Judas Priest,
devido ao fato de possuir vocais liricos e um ritmo mais acelerado que o normal, deu origem ao speed e power metal.



Falando em Power Metal, sem duvidas podemos dizer que a Alemanha é um reduto de bandas desse estilo, é o berço de grandas bandas como Helloween, Edguy e, da opera metal, Avantasia e, a depressiva Lacrimosa, que já foge um pouco do Metal e se aproxima do chamado Gothic Rock.










Outra coisa muito interessante na alemanha, é o fato do maior festival do mundo, a ceu aberto, acontece la, trata-se do Wacken Open Air.
Acontece anualmente numa fazenda na Alemanha, ela reune sempre os maiores nomes do metal, tanto alemão como mundial, tendo representantes brasileiros, americanos, japoneses e, os europeus.
Outra coisa interessante do WOA, é a Metal Battle, que acontece dentro do WOA e, todo ano da a possibilidade de bandas menores se apresentarem nesse grande festival.



Como pudemos ver, a Alemanha é uma país que possui praticamente todos os estilos do Rock, desde o Hard Rock (Scorpions) ao Metal Extremo (Nargaroth), sendo impossivel se dizer rockeiro e, não conhecer ao menos uma musica oriunda desse país, por isso: Hail Deutschland!

Postado Originalmente por : Hard 69