sexta-feira, 11 de maio de 2012

Guns N' Roses - Dizzy fala sobre expectativas para essa turnê


Hoje o Guns N' Roses inicia a sua mais nova turnê européia, em entrevista a Metal Express Radio, o tecladista Dizzy Reed falou sobre a sua expectativa para essa turnê:

MER: Você em algumas semanas irá realizar uma seria de shows no Reino Unido.Esta ansioso para os shows?

Dizzy: Claro, eu sempre fico ansioso para ir ao Reino Unido.

MER: Qual é o tipo de shows que podemos esperar? Podemos esperar super produções ou os shows serão mais focados nas musicas?

Dizzy: Dessa vez teremos um setlist maior do que da última vez. Vão ser de 2 à 3 horas de Rock N' Roll.

MER: A primeira vez que você tocou com o Guns N' Rose na Inglaterra foi em 1992 junto com o Soundgarden e o Faith No More. O que você se lembrar dessa turnê?

Dizzy: Me lembro que foi uma turnê muito divertida, legal... ah e lembro também que a cerveja da Inglaterra é ótima.

MER: Você também participou do show tributo á Freddie Mercury no estádio Wembley em 92? Como você se sentiu fazendo parte de um evento como esse?

Dizzy: Aquilo foi mágico, foi muito especial. Olhando para trás, foi tão legal fazer parte disso. Nós já tínhamos tocado no estádio de Wembley algumas vezes durante um curto período, dessa forma nos sentíamos como se lá fosse nossa casa. Não tinha percebido do que fazíamos parte. Logo quando eu vi o que estava acontecendo foi simplesmente incrível. Eu estava tão feliz por estar lá e prestar homenagem a uma pessoa tão lendária, além de ajudar a promover a conscientização da AIDS para o mundo todo.

MER: A última vez que você tocou no Metro Arena em Newcastle , você não só tinham Sebastiasn Bach presente no palco, mas também Izzy Stradlin. Você tem planos para alguma participação especial nessa turnê?

Dizzy: Você sabe, eu não faço parta dessa coisa toda de escolher convidados especias, eles são também especiais para mim, mas eu não tenho idéia de quem vai tocar. É ótimo para nós e é bastante impressionante para os fãs em trazê-los.


MER: Sobre as músicas, você tocara de tudo, desde Appetite For Destruction até Chinese Democracy ?

Dizzy: Vai haver uma distribuição adequada das músicas no nosso setlist. Desde a última vez que nós tocamos lá, dessa vez irão ter mais músicas da época dos 'Illusions'. As pessoas parecem gostar de ouvir aquelas canções. Nós nunca temos um setlist fixo.Sempre existe uma espontaneidade em todas as noites. Nós temos uma lista mestra, e se exista alguma canção que não tocamos há algum tempo, apenas precisamos dar uma revisada. Podemos mudar as coisas todas as noites, assim mantemos as coisas frescas para nós e para os fãs também. Esperemos que eles comecem a ter seu próprio show especial e a cada noite será diferente da noite anterior da tour.

MER: Há alguma que você particularmente quer tocar?

Dizzy: Sinceramente, eu amo tocar todas as músicas. Eu amo tocar as que têm piano, obviamente como "November Rain", mas eu amo todas as canções.

MER: A atual formação apresenta Axl Rose ao lado de Tommy Stinson, Richard Fortus, Ron Thal e Frank Ferrer onde têm sido praticamenta a mesma há mais de 10 anos. Você acha que isso demonstra uma harmonia dentro da banda?

Dizzy: Absolutamente, nós somos uma verdadeira e forte unidade e eu gosto de pensar que isso também ocorre nos shows. Isso não vai tirar nada dos caras que entraram mais recentemente mais recentemente, como DJ Ashba.

MER: Na época clássica a banda tocava com dois guitarristas, sendo que era Slash com Izzy ou Gilby Clarke. Atualmente tem Ron e Richard juntamente com DJ Ashba. Por que a banda precisa de um terceiro guitarrista?

Dizzy: Eu acho que em algum momento houve a necessidade de ter três guitarristas e funcionou tão bem que, eu acho, que seria difícil voltar a ter apenas dois agora. Todos eles contribuem em diferentes momento do show e isso adiciona um som completo ao grupo. A principal coisa que eu vejo com isso é que temos três dos melhores guitarristas do mundo. É uma delicia para mim vê-los tocar e sei que vai ser um otimo para todos que vierem aos nossos shows.Os caras trabalham tão duro para trabalhar em conjunto e isso que é importante. Várias bandas não percebem que quando estão começando, você tem que ser uma unidade, tem que trabalhar junto e este é um excelente exemplo de que você fez isso e você tem esse nível de musicalidade. Eu gosto do trabalho duro deles. Então o que as pessoas irão ver são três dos maiores guitarra do mundo em uma grande banda tocando grandes canções.

MER: Você toca no Guns N' Roses desde a época do 'Use Your Illusion'. Por que você acha que eles sentiram a necessidade de colocar um tecladista.

Dizzy: Eu acho que a banda só queria expandir seus horizontes e ser capaz de tocar uma uma grande variedade de música, que eles haviam feito quando começaram. Os teclados apenas dão à banda uma grandeza adicional.

MER: Seu álbum mais recente, Chinese Democracy, foi lançado depois de um longo tempo. Você em algum momento acho que ele poderia nunca ter sido lançado?

Dizzy: Eu sabia que iríamos termina-lo. Nós apenas queríamos ter certeza que nós tínhamos as melhores músicas possíveis e queríamos que tudo estivesse certo, acho que conseguimos.

MER: Você estava lá desde o início do processo de gravação. Como o álbum acabado difere das gravações anteriores?

Dizzy: Havia tantas idéias e canções que foram propostas e organizadas e essas idéias iniciais foram desenvolvidas ao longo do tempo, às vezes, em algo muito diferente das idéias originais, mas acho que eles escolheram as músicas certas e funcionou muito bem. No álbum acontecem muitas coisas, e lava algumas audições para se poder apreciar verdadeiramente o que está acontecendo lá, mas acho que as músicas são legais e que o álbum ainda soa bem.

MER: Tendo gravado muitas músicas para o álbum e gravado muitas versões diferentes com diferente membros da banda você acha que em algum momento no futuro você vai considerar o lançando de um box para os fãs contando o desenvolvimento do álbum do início ao fim?

Dizzy: Eu vou escrever isso agora, já que é uma grande idéia. Nos dias atuais temos muitas faixas disponíveis on-line e há muita possibilidade das pessoas ouvirem, mas acho que existe uma historia para ser contada, e é bom conta-la de alguma forma. Espero que as pessoas gostem do álbum tanto quanto nós e eu realmente não posso esperar para vir aqui e tocar essas músicas ao vivo.

MER: Em Chinese Democracy você co-escreveu “I.R.S”, “There Was A Time” e “Street Of Dreams”. Como é escrever com Axl?

Dizzy: Não havia nenhum algoritmo definido. As pessoas que estavam na banda no momento sugeriam idéias e nós usávamos algumas e descartávamos outras. As pessoas tentavam coisas por conta própria e contribuíram em nosso caminho e assim desenvolvemos as musicas que eventualmente acabaram no álbum. Em "Street Of Dreams", estávamos apenas tocando umas partes dela e um dia eu sentei e desenvolvi a introdução que acabou se tornando a parte da canção final. Havia um monte de trabalho para colocar juntos, mas eu acho que o material funcionou muito bem.

MER: Quais são seus planos para o resto do ano? Você se apresentara em alguns festivais neste verão?

Dizzy: Eu vou estar com o Guns N' Roses e continuar fazendo o que estou fazendo. Eu farei alguns shows solo entre o centro-oeste onde tocarei músicas do meu álbum solo que espero lançar ainda esse. Ricky Warwick do Thin Lizzy escreveu uma música comigo. Eu só quero continuar trabalhando, mandando ver e apenas me manter saudável e vivo, esses são meus planos para o resto do ano, e eu vejo todos você em maio no Reino Unido quando o Guns N' Roses ir a sua cidade.