sexta-feira, 11 de maio de 2012

Kiss - para Billy Johnson eles não são grande coisa


Uma banda que já vendeu mais de 100 milhões de álbuns tem uma aparência muito consolidada e conta com uma variedade de clássicos do rock em seu setlist pode ser contestada?

Para o repórter do “Yahoo !”, Billy Johnson, sim! Ele considera que as performances do Kiss, com sangue no palco, labaredas de fogo e rostos pintados, não são grande coisa. E que para ele o Kiss musicalmente não é tão bom comparado a outras bandas de rock.

Paul Stanley (guitarrista e vocalista do Kiss), descontente com a opinião de Billy rebateu as críticas e disse que não se importa com o que os críticos dizem. “Eu não ligo que me chamem de performista. Eu sou um astro do rock e um bom músico e todo o resto é resultado disso”

Músicos como Nikki Sixx , Mike Portnoy e Alice Cooper, também ficaram a favor da banda e discordaram da opinião do critico, o baixista do Motley Crue, Nikky, considera o Kiss como uma grande influência, já Portnoy chegou a comparar a banda ao quarteto de Liverpool ‘Eles foram os Beatles da nossa geração’. O outro roqueiro que levanta a bola do grupo, Alice Cooper, disse que mesmo após quatro décadas o Kiss ainda consegue se superar.