sábado, 23 de novembro de 2013

Músicas brasileiras que são versões de canções internacionais


De repente você ouve aquela música e tem a sensação que já ouviu aquilo antes, mas não no seu idioma... Já teve essa sensação? Pois bem, listamos algumas músicas que fizeram sucesso no Brasil, e que na verdade são versões de músicas internacionais, sem mais delongas, confira a nossa lista:

NENHUM DE NÓS - "ASTRONAUTA DE MÁRMORE" / DAVID BOWNIE - "STARMAN"




Lançada em 1989, a canção "Astronauta de Mármore" logo se tornou um dos maiores sucessos do Nenhum de Nós, porém, as críticas à adaptação eram constantes.
Recentemente, Thedy Corrêa (vocalista) ao ser questionado sobre qual o melhor elogio e a pior crítica que ouviu sobre a música, respondeu:

"O maior elogio veio do Bowie, que disse que ia cantar "uma música que conhecem em português, então podem cantar em português". Bowie veio ao Brasil e deu a bênção. A gente não se atreveu a fazer a versão, tivemos que ter autorização. Se o cara é chato e quer ser mais dono da música do que o próprio Bowie, resolva isso com terapia. Arte é trabalhar com liberdade. Falam que assassinamos a música. Não levo a sério críticos idiotas e fãs histéricas."

TITÃS - "MARVIN" /CHAIRMEN OF THE BOARD - "PATCHES"




A história de um rapaz que perdeu o pai aos 13 anos e teve de ir para a roça trabalhar e sustentar sua família foi um dos sucessos da longa carreira da banda Titãs, a música em questão é chamada “Marvin”, com versão escrita por Nando Reis e gravada pelos Titãs em seu primeiro disco, homônimo de 1984. O que alguns não sabem é que a canção se trata da reprodução de uma história norte-americana de alcunha “Patches”, escrita e gravada originalmente pela banda Chairmen of the Board em 1970.

Os compositores Ronald Dunbar & General Johnson conseguiram um Grammy com a canção em 1970 na categoria Melhor Canção de Rhythm & Blues. Ao perceber o potencial da música, o cantor Clarence Carter decidiu fazer uma regravação tendo de ouvi-la durante a reprodução, já que ficou cego na juventude.

Conhecido por ter uma história sofrida de infância e nascido no Alabama, Clarence Carter se assemelhava ao personagem principal da história e com isso levou a canção ao posto de número 2 das paradas britânicas e 4 nas norte-americanas.

Na versão brasileira, algumas características são curiosas, pois o que era Rhythm & Blues ficou praticamente um Reggae, sem contar alguns desvios na letra, que dificilmente seria idêntica devido à sequência musical.

Enquanto na versão original, Patches foi proibido pela mãe de abandonar a escola e teve de trabalhar e estudar, Marvin parou com os estudos logo que o pai morreu e então precisou ir à labuta.

O pai de Patches não lhe deu muitas esperanças ao morrer, já que não dizia saber o destino do filho e nem prometia sofrer caso o jovem caísse no choro.

Enquanto Marvin admitiu ter cometido o crime de roubo na versão dos Titãs, Patches jamais citou ter roubado um frango em nome da fome. Sua mãe rezava apenas para que o jovem aguentasse o trabalho pesado a cada dia.

JOSÉ AUGUSTO - "MINHA HISTÓRIA" / ANA CAROLINA - "QUEM DE NÓS DOIS" / GIANLUCA GRIGNANI - "LA MIA STORIA TRA LE DITA"






Gianluca Grignani, em 1994 lançou a canção “La mia storia tra le dita”,e em uma ano, vendeu mais de dois milhões de cópias no mundo todo. O cantor italiano não é tão conhecido do publico brasileiro, porém, a canção "La mia storia tra le dita" já ganhou no mínimo três versões em português, primeiro em 1996 na voz de José Augusto, com o título “A minha história”, anos depois em 2001, foi a vez de Ana Carolina fazer uma nova versão, chamada “Quem de nós dois”, reproduzida em 2007, pela dupla Victor e Léo.

PARALAMAS DO SUCESSO - "LOURINHA BOMBRIL" /  LOS PERICOS - "PARATE Y MIRA"





O megahit "Lourinha Bombril", lançado em 1998 pelos Paralamas do Sucesso, na verdade se trata de uma versão de “Parate y Mira” da banda argentina Los Pericos. Por falar em Los pericos, podemos encontrar uma curiosidade, que é o "inverso dessa nossa lista" pois em 2001, os hermanos lançaram uma versão de “Mulher de Fases”, originalmente cantada pela banda de rock brasileira Raimundos, que foi batizada de “Complicado y Aturdido”.

CAPITAL INICIAL - "O PASSAGEIRO" / IGGY POP - "THE PASSENGER"




A canção "The Passenger" foi lançada originalmente por Iggy Pop e Ricky Gardiner , no álbum "Lust for Life" de 1977. Baseada vagamente em um poema de Jim Morrison, a canção já recebeu cerca de 23 covers e versões ao redor do mundo, algumas feitas por nomes consagrados como "Siouxsie and the Banshees" e "REM". No Brasil, a musica ganhou uma versão feita pelo Capital Inicial, lançada em 1991 no álbum Eletricidade. Vale também lembrar, que em 2000, o próprio Capital a relançou em versão acústica, através do seu MTV Unplugged.




LEO JAYME - "SOLANGE" /  THE POLICE - "SO LONELY"





A canção "So Lonely" foi lançada pelo The Police em 1978, fazendo grande sucesso nas rádios britânicas, aonde chegou a atingir o topo dos charts
A autoria de "So Lonely" pertence a Sting, que em entrevista à revista Revolver ( edição abril/2000) apontou que " No Woman, No Cry " de Bob Marley foi a grande inspiração para a base musical da canção, onde os acordes são praticamente os mesmos.
No Brasil, a canção ganhou uma versão na voz de Leo Jayme, que a batizou de Solange, composta em 1985 para o disco de maior sucesso do compositor goiano que sempre se disse perseguido pela censura. Na letra, a vingança passa por “Eu tento me esparramar e você quer me esconder, eu já não posso nem cantar, meus dentes rangem por você”, para terminar com o trocadilho: “Solange para de me censolange”.
A "Solange original" trata-se de a censora mais famosa de todos os tempos, a Dona Solange — Solange Teixeira Hernandes, diretora do Departamento de Censura Federal de 1980 a 1984 — atualmente aposentada. A Dona Solange, em recente entrevista a UOL declarou “Normalmente, eu me abstenho de falar com a imprensa, ou publicar qualquer tipo de comentário. Eu aplicava a legislação. Nada era feito de forma pessoal. Já tínhamos a preparação, sabendo que era uma atividade conflituosa, não para agradar as pessoas. Nossa atividade não permitia comentários. É como a profissão de médico, exige o segredo profissional. Era preciso ser reservada e eu me resguardo até hoje. Até por isso, as pessoas ficam muito à vontade para dizer de mim o que vem à boca"

CAPITAL INICIAL - " A SUA MANEIRA" / OS PARALAMAS DO SUCESSO - "DE MÚSICA LIGEIRA" / SODA STEREO - "MÚSICA LIGERA"







De "música ligera" é um single criado por Gustavo Cerati e interpretada pela banda argentina Soda Stereo. É uma das canções mais conhecidas e emblemáticas do grupo, cuja influência musical foi notável no rock latino há mais de duas décadas. A canção fez parte do album Canción Animal, lançado em dezembro de 1990.
No Brasil, a música recebeu duas versões, uma feita pelos "Os Paralamas do Sucesso", com o título "De Música Ligeira", no disco "9 Luas" de 1996, e outra pelo grupo Capital Inicial, com o título "À Sua Maneira" no álbum "Rosas e Vinho Tinto" de 2002.

ELIS REGINA - "FASCINAÇÃO" / MAURICE DE FÉRAUDY - "FASCINATION"





A música original chama-se “Fascination” e é uma popular canção francesa escrita em 1905 por Maurice de Féraudy (1859-1932) e Dante Pilade “Fermo” Marchetti (1876-1940).
Em 1943, Armando Louzada traduziu a canção para o português, sendo interpretada por Carlos Galhardo, em gravação feita no mesmo ano.
A música esteve presente na trilha das novelas “Fascinação” (1998 – duas gravações: Carlos Galhardo e Nana Caymmi), “O Profeta” (2006 - Elis Regina) e “O Casarão” (1976 - Elis Regina).
A canção também recebeu algumas versões em inglês, sendo traduzida para a língua inglesa por Dick Manning em 1932.
Em 1957 foi interpretada por Jane Morgan na trilha-sonora do filme estadunidense "Love in the Afternoon" (no Brasil, Amor na Tarde), estrelado por Audrey Hepburn. A canção foi mais tarde regravada por Dinah Shore, Nat King Cole e pelo maestro francês Paul Mauriat.

ROUPA NOVA - "A PAZ" / MICHAEL JACKSON - "HEAL THE WORD"





É preciso pensar um pouco nas pessoas que ainda vêm, nas criançãs...É com essa forte citação que o Roupa Nova começa a sua versão para Heal The World, (canção de Michael Jackson incluída do álbum Dangerous de 1991) e que traduzida para o português significa “Cure o Mundo”, já na voz dos brasileiros a versão feita pelo baixista da banda, Nando, se tornou “A Paz” e, relata a preocupação com as sementes do amanhã, as crianças.
A canção foi lançada no álbum "Natal Todo Dia" de 2007, um CD da banda com canções natalinas, que tinha o intuito, como o próprio nome sugere, de prolongar esse sentimento dos dias de Natal e fim de ano, durante todos os dias do novo ano.

ZELIA DUNCAN - "CATEDRAL" / TANITA TIKARAM - "CATHEDRAL SONG"





Muito pouco conhecida no mundo inteiro, Tanita Tikaram é a autora de uma das músicas mais tocadas no Brasil no final da década de 1990 e início da década atual: a música Cathedral Song, lançada originalmente no álbum "Ancient Heart" de 1989, ou Catedral na versão tupiniquim, que fez sucesso nas vozes de Zélia Duncan, Leandro (da dupla sertaneja Leandro e Leonardo), Banda Catedral e Renato Russo.
No caso de Zelia Duncan, o sucesso de “Catedral” não foi premeditado. Zélia nem ao menos a incluiu no seu primeiro disco promocional – no qual colocam-se as “músicas de trabalho” – que contava com outras quatro canções. Seis meses após o lançamento, Catedral entrou para a trilha sonora da novela “A Próxima Vítima” da Rede Globo como tema dos personagens Irene e Diego, que eram os protagonistas da trama e assim, logo a canção tornou-se um grande sucesso, o primeiro da carreira da cantora.




Algumas outras canções que são regravações:

Ana Carolina e Seu Jorge - "É isso Aí" / Damien Rice - "The Blower's Daughter"
Engenheiros do Hawaii - "Era um Garoto que Como Eu..." / Gianni Morandi - "C'era un ragazzo che come me amava I Beatles e I Rolling Stones"
Gilberto Gil - "Não chore Mais" / Bob Marley - "Woman no Cry"
Leandro & Leonardo - "É por você que eu canto" / Simon And Garfunkel - "Sound of Silence"
Marisa Monte – “Bem Que Se Quis” / Pino Daniele - "E Po’ Que Fa”
Rita Lee - "Erva Venenosa"/ The Coasters - "Poison Ivy"
Rita Lee – "Eu Quero Ser Sedado" / Ramones – "I Wanna Be Sedated"
Rosana - "Como uma Deusa" / Jennifer Rush - "The Power of Love"
Só Pra Contrariar - "A Minha Fantasia" / Lenny Kravitz - "It Ain't Over Till It's Over"
Skank - " É tanto" / Bob Dylan - "I Want You "
Zé Ramalho - "Bate, bate, bate na porta do céu" / Bob Dylan - "Knocking on Heaven's Door"

FONTES: